Por Ricardo Lunge Em Educação Atualizada em 26 JUL 2020 - 20H16

VÍDEO: Menino de 6 anos vira sensação ao gravar atividades escolar na Pandemia

Ele recebe a ajuda dos pais e da irmã

Divulgação
Divulgação


Um fato curioso chamou a atenção na Escola Básica Municipal de Florianópolis Costa de Dentro. O estudante do 1° ano do ensino fundamental, Pedro Ludwig Russo, envolveu-se tanto com as atividades de aprendizagem online que decidiu compartilhar vídeos sobre as coisas que está aprendendo em um canal do YouTube, criado pela mãe Ana Paula Ludwig especialmente para ele.

A produção dos vídeos para o canal acontece a partir dos registros das atividades escolares enviadas pelas professoras. O aluno aproveita os temas estudados e a ludicidade das aulas para contar como realiza as tarefas escolares, brincadeiras, receitas e histórias, além de virar repórter por um dia para abordar o consumo e desperdício de alimentos.

Pedro, de seis anos de idade, fala sobre poluição e explica o que ocorre se jogarmos lixo no mar. O menino mostra preocupação com as baleias que morrem por ingestão de plástico, quer ajudar a conscientizar as pessoas a respeito desse tema trabalhado no projeto da escola.

O garotinho mostra uma brincadeira simples com os pés, onde precisa colocar os brinquedos dentro de uma caixa sem usar as mãos. Junto com a irmã Pietra, 10 anos, ensina um jogo da velha com garrafas em tamanho gigante que qualquer um pode fazer em casa.

Com a parceria do pai, Jean Pierri Dutra, ainda ensina posições de yoga para crianças, atividades propostas pela professora Marilda Amadeu de Educação Física.

Os registros ainda trazem receitas simples de bolo e uma experiência culinária de alfajor argentino, receita estudada na aula de espanhol.

O material é editado com a ajuda da irmã Pietra, também aluna da escola do 5° ano. Pedro, que em sala de aula se mostrava tímido, está com uma boa desenvoltura em frente à câmera, e o mais importante, sistematiza muito bem o que aprende.

Divulgação
Divulgação
Pedro com os pais e a irmã


Ele demostrou facilidade em compreender conceitos e utilizá-los em um processo de aprendizagem significativa, à medida que os pensa a partir do contexto em que a sociedade está vivendo.

Também é preciso destacar o trabalho da professora regente Annabel Feijó, que é bastante lúdico e o fato dela ter realizado uma proposta de acolhimento muito sólida com as crianças do 1º ano antes da pandemia, o que ajudou a manter o vínculo, afirma a professora de espanhol, Janete Elenice.

De acordo com a mãe Ana Paula, Pedro sempre quis ter um canal. “Temos que aproveitar esse tempo para estimular nossos pequenos a aproveitarem todo conhecimento disponível, oferecido através dos professores e da escola”.

Para Ana Paula, o papel da família é incentivar sempre os filhos, sonhar junto, fornecendo meios, transformando ideias em realizações. “Assim, esse tempo difícil, fica um pouco mais suave e com marcas positivas”.

Divulgação
Divulgação


O secretário de Educação, Maurício Fernandes Pereira, enfatiza que a participação das famílias tem sido fundamental para manter o vínculo entre escola e estudantes e têm apresentado bons resultados. “Juntos, somos mais fortes”, acrescenta.

CONFIRA O CANAL:




Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ricardo Lunge, em Educação

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.