Segurança

Empresário que saiu para negociar BMW de R$ 200 mil é achado morto em SC

O corpo da vítima estava em avançado estado de decomposição, o que impossibilitou os militares de levantarem suspeitas da causa da morte

Escrito por Da Redação SCNotícias

25 NOV 2020 - 13H49 (Atualizada em 25 NOV 2020 - 14H00)

Reprodução UOL Capturar (Reprodução UOL)

O empresário catarinense Emerson dos Santos, 29 anos, desaparecido desde 13 de novembro após sair do trabalho para negociar uma BMW avaliada em R$ 200 mil, foi encontrado morto na noite de ontem em uma vala às margens da BR-470, em Ilhota. A cidade fica a 28 km de Navegantes, onde o celular da vítima marcou como última localização.

De acordo com a Polícia Militar, o acionamento ocorreu por volta das 19h, no bairro Baú Baixo. O corpo da vítima estava em avançado estado de decomposição, o que impossibilitou os militares de levantarem suspeitas da causa da morte. A Polícia Civil trata o caso como sigiloso para não atrapalhar a investigação sobre eventuais suspeitos.

Emerson era um dos proprietários de uma construtora em Balneário Camboriú. O sócio dele, Cleverson Marcos, informou que o pai da vítima reconheceu o corpo na madrugada de hoje, no Instituto Geral de Perícias da cidade de Blumenau.

"O pai dele se deslocou de madrugada para reconhecer o corpo e confirmou pelas roupas", ratificou o sócio, ainda muito emocionado.

Ainda não há informações sobre o local e horário do velório e sepultamento, mas a previsão é de que ocorra ao longo da tarde de hoje, em Navegantes.

Desaparecimento

Emerson saiu em 13 de novembro de Balneário Camboriú e dirigiu cerca de 31 km até Navegantes para negociar a sua BMW e não retornou para casa nem entrou mais em contato com a família ou amigos.

Ele pretendia negociar a própria BMW, modelo X1, avaliada em R$ 200 mil, por uma modelo X5, com valor estimado em R$ 500 mil.

Segundo o sócio, o empresário chegou ao local marcado em Navegantes acompanhado de um amigo e a transação não teria sido concluída com o dono do outro carro.

A pessoa que chegou acompanhando Emerson, então, teria comprado a BMW do empresário e revendido para o suposto proprietário que pretendia trocar de veículo, que, por sua vez, repassou para um terceiro envolvido. Tudo isso aconteceu na manhã do desaparecimento.

"A pessoa que tentou negociar contou que o Emerson não quis pegar a X5 e acabou vendendo para o amigo dele na mesma sexta-feira. É uma pessoa que não temos contato. Sabemos que esse amigo já teria revendido para o que ficaria com a X1, que repassou para outra pessoa", ratificou Cleverson Marcos.

A família e amigos não sabem se as transações estão oficializadas por documentos ou apenas apalavradas.

O sócio diz que a última visualização do empresário no WhatsApp marca 11h35 de 13 de novembro, com a localização de GPS em frente a uma loja de departamentos em Navegantes.

A Polícia Civil encontrou em 14 de novembro a BMW X1 em uma garagem de carros no bairro Meia Praia, em Navegantes. Nele, segundo amigos, existiam vestígios de sangue. O carro é periciado. Não foram encontrados no veículo nenhum pertence pessoal ou profissional de Emerson.

Fonte: UOL

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da Redação SCNotícias, em Segurança

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.