Turismo & Gastronomia

CHAP ACQUA LIFE - Chapecó terá projeto bilionário na área de turismo

Obras iniciam em janeiro de 2022 e os primeiros 280 apartamentos serão entregues em novembro de 2024

Escrito por Da Redação SCNotícias

07 DEZ 2020 - 14H04 (Atualizada em 07 DEZ 2020 - 14H14)

Empresário Fernando Marcondes de Mattos é o idealizador do projeto turístico CHAP ACQUA LIFE, by Costão (Axe Schettini/Lê Notícias) fernando_marcondes_de_mattos_1607106323067 (Empresário Fernando Marcondes de Mattos é o idealizador do projeto turístico CHAP ACQUA LIFE, by Costão (Axe Schettini/Lê Notícias))

Idealizador do Costão do Santinho, em Florianópolis, ainda no início dos anos 90, Fernando Marcondes de Mattos leva consigo a carga de ser um dos maiores conhecedores da realidade do turismo brasileiro. Com coragem e conhecimento para empreender, o empresário de um dos maiores resorts do Brasil arquitetou um projeto surpreendente para a realidade do Oeste de Santa Catarina: o CHAP ACQUA LIFE, by Costão.

No último dia 25 de novembro, a Prefeitura de Chapecó aprovou o projeto com aval da Câmara de Vereadores, do Conselho da Cidade (ConCidade) e Câmaras Técnicas. No ato, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, sancionou a lei complementar n° 694 que autoriza o Costão do Santinho investir mais de R$ 1 bilhão na Capital do Oeste.

O projeto idealizado em uma área de 450 mil m² é uma parceria com a Nilo Tozzo Imóveis e será construído próximo ao bairro Belvedere, sentido Cordilheira Alta, cerca de 9 km da Catedral Santo Antônio. O acesso ao local se dará pela BR-480 e por uma estrada municipal, distante 5 km da rótula da bandeira, na interseção da avenida Leopoldo Sander.

Inicialmente, a estrutura estará moldada para atrair cerca de três mil pessoas por dia na primeira fase, sendo possível dobrar esse número ao final da segunda fase do projeto. As duas primeiras torres, com 280 aptos no total, serão entregues em novembro de 2024 e a cada ano duas outras mais.

De acordo com Fernando Marcondes de Mattos, em entrevista exclusiva concedida ao jornal Lê NOTÍCIAS, o cronograma estabelece prazo até final de 2021 para elaboração dos projetos executivos, discussão do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) e contratação das empresas construtoras para início das obras em janeiro de 2022. “Ao longo do primeiro semestre de 2021, serão definidas e contratadas as fontes de financiamento do projeto junto aos fundos e investidores individualizados, alguns já contatados”, explicou.

Segundo ele, as unidades serão comercializadas na modalidade multipropriedade, que já propiciou a interiorização do turismo brasileiro nos últimos anos. Nestes moldes, o Brasil conta com cerca de 12 mil unidades habitacionais vendidas, destacando-se as cidades de Olímpia (SP), Caldas Novas (GO) e Gramado (RS).

Conforme o planejamento, o empreendimento irá dar uma atenção especial à área de recursos humanos, dos mesmos moldes que ocorre no Costão do Santinho, prevendo alojamento para até 2000 colaboradores, com creche bilíngue para cerca de 150 crianças, filhos dos colaboradores. O local terá ainda um refeitório, fitnesscenter exclusivo, salão de beleza exclusivo, sala de descanso, vestiário e assistência médica e odontológica conveniada aos funcionários.

Cuidados Ambientais

O empreendimento contará com uma estação de tratamento de esgoto dimensionada para atrair até seis mil pessoas por dia e, de acordo com a legislação sanitária municipal, terá condições técnicas de fazer com que os fluídos por ela tratados saiam com 98% de pureza, tal como ocorre no Costão do Santinho, servindo para irrigação dos jardins.

A água para o empreendimento será obtida através de perfuração de poço profundo. Como mitigação e compensação, serão executados reservatórios para a Casan, ampliando a capacidade de abastecimento da região do Belvedere.

Pujança de Chapecó

Conforme Marcondes de Mattos, a cidade de Chapecó foi eleita para este projeto pela sua pujança econômica, sendo então conhecida como a Capital do Oeste, alcançando sua influência o Sudoeste do Paraná e Noroeste do Rio Grande do Sul. “Tudo isso em virtude da qualidade do seu povo, manifestada especialmente no seu arrojo empresarial. Chapecó tem uma bela reputação e renome internacional do seu setor de agronegócio, com expressivo mercado no setor de serviços, destacando-se, inclusive, nas iniciativas educacionais e tecnológicas”, disse o empreendedor.

O empresário do Costão do Santinho disse que os empreendedores do CHAP ACQUA LIFE se sentem alegres em enriquecer ainda mais o mosaico de expressões econômicas, culturais e sociais impressas em Chapecó. “Será um projeto turístico de repercussão nacional, que se destacará, nesta década, dentre os mais importantes empreendimentos turísticos de Santa Catarina e do Brasil”, afirma Fernando Marcondes de Mattos.

De acordo com ele, a proposta é criar em Chapecó um vigoroso eixo econômico baseado no turismo, atividade ainda de pouca expressão na região, diversificando e fortalecendo sua estrutura econômica. “É de ressaltar, pela relevância, que não é só na sua expressão econômica e social que se sobressairá o projeto CHAP ACQUA LIFE, mas também pela sua forte influência no enriquecimento da área de entretenimento da cidade, hoje carente nesse aspecto”, finaliza.

O Empreendimento

Será construído um lago artificial com 30.000 m² de lâmina de água, sendo parte coberta, e praias, incluindo uma piscina com pequenas ondas e semicoberta, metade com cobertura translúcida. As praias têm estrutura de banheiros, bares, cabanas (day beds), quiosques, sombrites e deks palafitados sobre o lago. Em todo o percurso de sua orla, o projeto desenha pista para caminhadas, ciclovias e praças para contemplação.

Conforme Marcondes de Mattos, o parque aquático será multi-interativo, de última geração, com médio e alto grau de intensidade radical, acessível desde o lago artificial através de uma ponte pênsil propositalmente projetada para cruzar uma Área de Preservação Permanente.

Também haverá um Market-Place, reunindo restaurantes, bistrôs, bares e serviços, em princípio todos terceirizados, somando uma área de até 6.000 m² de área construída para atender os hóspedes, proprietários do empreendimento e visitantes, passando a ser uma importante atração para o empreendimento e para Chapecó. Próximo ao Market-Place, o projeto prevê um estacionamento com 400 vagas para automóveis e 20 para ônibus, disponíveis para visitantes.

AS UNIDADES

Serão no modelo de unidades multifamiliares de 55 m² cada, mobiliadas, totalizando 840 aptos na Fase I, com capacidade para até quatro pessoas, para venda em regime de multipropriedade nos termos da Lei nº 13.777, de 20/12/2018, cabendo a cada comprador duas semanas de utilização por ano, com direito aos serviços de hotelaria, incluídos no valor do condomínio, e ao uso pleno dos equipamentos de entretenimento, mediante acordo entre o condomínio e o parque/lago artificial.

As unidades habitacionais estarão dispostas em 11 torres de 16 pavimentos e 2 subsolos cada, contando com a melhor tecnologia construtiva e de operação, correndo por todo o empreendimento uma pista exclusiva para pedestres e outra para ciclistas.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da Redação SCNotícias, em Turismo & Gastronomia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.